Como Investir: Conheça o Jeito Certo Para Você

Como investir dinheiro que você economizou durante meses, anos e até décadas e que gostaria de ver render mais?

Esta é a pergunta que milhões de brasileiros estão fazendo atualmente, sobretudo porque, com as novas regras da aposentadoria, estão preocupados com o seu futuro.

Saber como investir um pouco melhor, conhecer as opções pra seu dinheiro, e poder ganhar um pouco mais para o futuro é o objetivo deste artigo.

  1. O que preciso saber antes de começar a investir?
  2. Investir em Renda fixa x Investir em Renda variável
  3. Investimentos em Renda Fixa
  4. Investimentos em Renda Variável
  5. Comparativo entre os investimentos de renda-fixa x renda-variável
  6. Custos e Taxas na hora de investir
  7. Dicas
  8. Conclusão

Então, vamos começar a entender como investir e ganhar através de uma aplicação inteligente de nosso dinheiro.

Os Melhores Investimentos - Como Investir

1. O QUE PRECISO SABER ANTES DE COMEÇAR A INVESTIR?

Saber investir nosso dinheiro é, antes de tudo, um trabalho de autoconhecimento e inteligência, a fim de ganhar uma remuneração adequada a partir de nossos esforços.

Aplicar nossas economias devem garantir a segurança para o nosso perfil e pra nossos objetivos.

Logo, já temos duas variáveis:

  • Perfil
  • Objetivos

Saber como investir nosso dinheiro deve atender as duas, numa busca de equilíbrio, de forma realista, na hora em que formos decidir como aplicar nossos recursos:

  • O meu perfil de investidor está compatível com meus objetivos? Se quero ser um bilionário, talvez o perfil de conservador não seja adequado. Observe: quase todas as pessoas que se tornaram bilionárias, mesmo as financeiramente “bem afortunadas”, correram riscos em algum momento ao decidir como investir e aplicar seu dinheiro pra ganhar mais rentabilidade ao longo da vida. Algumas delas chegaram até a passar “apertos” na perseguição desses objetivos.
  • Os meus objetivos são realistas? Por outro lado, por mais riscos que estejamos dispostos a correr ao decidir como investir nosso dinheiro, devemos estar cientes que esta não é uma corrida de cem metros rasos. Está mais pra uma ultra maratona, em que cada decisão de aplicar uma parte de nossas economias é a peça de um gigantesco quebra-cabeça em que risco e possibilidade de lucro deve estar bem acompanhada. Não acredite em promessas de dinheiro fácil, a não ser que você já seja um ganhador da Mega Sena.

Entendendo seu perfil de investidor

De forma bem básica, existem três perfis de investidor:

  • Conservador: prefere não correr risco. Precisamos entender que, ao abrir mão do risco ao investir nosso dinheiro, abrimos mão também da possibilidade de ganhar mais rentabilidade. Em troca temos a garantia de que também não perderemos.
  • Moderado: menos avesso ao risco ao investir, mas vai preferir deixar boa parte de seu dinheiro protegida ao aplicar seu dinheiro em, por exemplo, renda fixa. Uma parte menor de seu dinheiro (cuja proporção vai variar diretamente com o grau de sua atração pelo risco) estará na renda variável, em que podemos aplicar em ações, por exemplo, fundos de ações ou outros produtos que encarem esse tipo de volatilidade.
  • Agressivo: este perfil de investir dinheiro vai se envolver em maior proporção com a renda variável. Ele sabe que investir em ações poderá lhe proporcionar muito lucro ao seu dinheiro, mas pode provocar muitas perdas. Pra ganhar ao aplicar em renda variável, há maior comprometimento pessoal, maior responsabilidade, maior estudo do que se está fazendo. Logo, exige mais dedicação.

Desta última frase, concluímos que o grau de conhecimento, responsabilidade, comprometimento, envolvimento e, em suma, atividade, cresce do conservador ao agressivo ao investir dinheiro.

Ao passo que, a passividade ao aplicar aumenta no sentido inverso, do agressivo ao conservador. A filosofia de cada um desses perfis pra ganhar e aplicar não é nenhuma melhor que a outra: é apenas diferente.

Saber qual investimento é o melhor para você

Seria um erro dizer que existe uma forma de como investir melhor pra um ou pra outro perfil.

Só porque um sujeito se diz conservador ao investir, isso não significa que ele não irá aplicar em ações. O que acontece é que ele vai aplicar uma porcentagem bem menor de seu dinheiro nessa forma de ganhar lucratividade.

Só porque um outro sujeito se diz agressivo ao investir, isso não quer dize que ele não irá aplicar em um CDB ou outro produto de renda fixa. O que acontece é que ele vai aplicar uma parte menor de seu dinheiro nesses recursos, a fim de ganhar proteção para parte do dinheiro que conseguiu na renda variável.

Mas, como é óbvio: pra um conservador, a pedida é investir mais em renda fixa. Ao contrário, para um agressivo, a pedida é aplica mais dinheiro em renda variável.

Entender cada tipo de investimento, suas vantagens e desvantagens

A regra é clara quando vamos decidir como investir dinheiro:

  • Menos risco, menos probabilidade de perdas, mas menos probabilidade de ganhar. Por outro lado, exige menos tomadas de decisões a fim de como ganhar.
  • Mais risco, mais probabilidade de perdas, mas mais possibilidade de ganhar dinheiro. Claro, quanto mais dedicação, melhores resultados teremos ao aplicar e, consequentemente, em como contabilizaremos nossos resultados.

Importância da Paciência e Disciplina

Não importa se somos conservadores ou agressivos.

Em ambos os casos devemos ter paciência.

Não dá para imaginar que vamos investir nosso dinheiro hoje e, no mês seguinte, estaremos vivendo de renda. Esse tipo de ilusão custa caro: sem chance de ganhar assim.
Vamos perder.

Precisamos de duas virtudes:

  • Paciência: na renda fixa, ganhar dinheiro ao investir, paciência é óbvia, pois afinal, como esperar que pequenos juros irão nos dar nossos objetivos do dia para noite? Na renda variável, igualmente, há que ter paciência, porque, ainda que haja muito a ganhar, muitas vezes haverá momentos em que nosso dinheiro sofrerá revezes, em outros momentos teremos que ter cautela ao aplicar e, acima de tudo, paciência para aprender ao longo da jornada tudo de que precisamos a medida que vamos ganhar experiência.
  • Disciplina: na renda fixa, é necessário além de aplicar uma soma inicial, mas disciplinadamente aumentar essa soma, economizando uma parte de seus ganhos mensais (seja do salário ou do lucro de sua empresa). Na renda variável, embora os iniciantes pensem diferente, a fortuna e os objetivos só se constroem ao aplicar tempo à equação. Pode acontecer de ganhar uma soma magistral em uma “jogada” de mestre? Pode. Mas essa é a exceção. E de jeito nenhum a regra. Aqui a disciplina também pode se aplicar ao constante aprendizado, pois a renda variável exige tomada de decisões ativa de quem vai investir. Não que a renda fixa não exija para quem nela for investir. Exige menos, mas exige.

Da para investir com pouco dinheiro?

Ao considerar investir, outro critério para decidir é a quantidade de dinheiro que podemos aplicar.

Acredite: há renda fixa em que podemos começar com tão pouco como R$ 30 (Tesouro Direto, por exemplo)

E há renda variável em que podemos começar a investir com tão pouco como R$ 100 e até menos (ao aplicar seu tempo em fazer day trade, por exemplo).

Então, ter pouco dinheiro é desculpa esfarrapada para qualquer um dos perfis: aplicar, investir, ganhar mais dinheiro a partir do que já se tem é uma questão de decisão e de responsabilidade.

Os Melhores Investimentos - Como Investir

2. RENDA FIXA X RENDA VARIÁVEL

Existem muitas formas de se definir renda fixa e renda variável. Aqui vou fazer algumas definições que, talvez, não sejam as mais técnicas e oficiais, mas que serão mais úteis a alguém que está pensando em como investir.

O que é?

  • Renda fixa: em tese é aquela forma de aplicar em que sabemos quanto vamos ganhar ao fim do investimento. Porém, existem formas de investir prefixadas (essas sim sabemos quanto vamos ganhar) e pós-fixadas (só sabemos quanto vamos ganhar no final). Porém, em ambas temos a certeza de que vamos investir e ganhar. Nessa categoria, temos CDB, LCI, LCA, Poupança, Fundos de Renda Fixa e outros.
  • Renda variável: a renda variável se caracteriza pela oscilação. Ao investir, vamos ouvir palavras como: volatilidade, oscilação, cair, subir, alta, baixa. Ao aplicar em renda variável, estamos admitindo a possibilidade, inclusive de perder. Embora possamos fazer estimativas, ter esperanças mais ou menos fundamentadas, nem sempre nosso dinheiro vai fazer o que queremos, nem sempre vamos ganhar. Nesta categoria temos produtos como fundos de renda variável (ações, câmbio, commodities, mercado imobiliário), mas também formas de se investir (day trade, swing trade, position trade). Como exige menos passividade e mais atividade, neste tipo de investimento teremos que aplicar mais conhecimento. Investir em renda variável sem conhecimento é estar fadado não a ganhar, mas a perder dinheiro.

Qual vale mais a pena investir?

Já diz o poema de Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena se a alma não é pequena”! Justamente um poema em que ele fala das grandes navegações portuguesas, em que tantos vieram a investir até mesmo suas vidas em arriscados empreendimentos de se atravessar o Atlântico ou percorrer rotas perigosas como o Cabo da Boa Esperança. Tudo em nome do lucro, de ganhar dinheiro e aplicar sua força produtiva, conhecimento e coragem em novas descobertas.

Aqui vale a pena sim insistir: o investimento que mais vale a pena é o que vai resolver a equação entre o seu perfil de investir, seus objetivos e a realidade que pode ser oferecida.

Seu perfil pode mudar ao longo do tempo? Pode.

Podemos começar como conservadores, pois desconhecemos como aplicar em renda variável.

A medida que vamos aprendendo, como os navegadores portugueses, deixamos de navegar próximo à costa dos continentes e começamos a aplicar nossas velas na travessia do oceano, a fim de ganhar novas rotas. Podemos “morrer”? Podemos, mas quanto mais conhecimentos tivermos, mais teremos a ganhar, menos medo teremos, mais seguros nos sentiremos.

3. INVESTIMENTOS EM RENDA FIXA

Agora vamos conhecer muito brevemente formas de aplicar em que podemos investir nosso dinheiro:

  • Caderneta de Poupança: fuja dela. Em outros artigos, eu explico por que isso acontece, mas hoje ela só rende 70% da Selic ao ano, o equivalente, hoje a 4,55%. Você vai ganhar muito pouco e, dependendo da inflação, vai perder dinheiro.
  • CDB – Certificado de Depósito Bancário: como eu disse, trata-se de uma explicação bem básica. Mas é um empréstimo que você faz ao banco e o banco lhe paga depois de um tempo com juros previamente combinado. Pode ter ou não liquidez, isto é, sem liquidez você só pega o dinheiro que investir depois de o tempo combinado.
  • LCI – Letra de Crédito Imobiliário: parece muito um CDB, mas o dinheiro que você empresta ao banco é lastreado em dívidas do setor imobiliário. Sem cobrança de imposto de renda.
  • LCA – Letra de Crédito do Agronegócio: parece um LCI, mas o dinheiro que você investir é lastreado em dívidas do agronegócio. Pode aplicar sem medo do leão: não há imposto de renda.
  • Tesouro Direto: programa de parceria entre o Tesouro Nacional e a bolsa de valores para disponibilizar títulos públicos ao pequeno investidor. Se o CDB era um empréstimo que você faz ao banco ao aplicar, os títulos são um empréstimo que você faz ao Tesouro Nacional, por isso, esta é considerada a forma mais segura de se aplicar seu dinheiro. No entanto, considere isso até o vencimento, ao investir: alguns títulos, antes do vencimento podem ter grandes valorizações ou desvalorizações antes dos vencimentos (que, em alguns casos, são bem longos).
  • Debêntures: debêntures lembram CDB e títulos públicos, mas em vez de serem lançados por bancos ou pelo Tesouro Nacional, são lançados por empresas privadas que buscam recursos para seus investimentos. No entanto, atenção ao investir: desta categoria, são as menos seguras (não são garantidas pelo fundo garantidor de crédito).
  • DPGE – Depósito a Prazo com Garantia Especial do Fundo Garantidor de Crédito: se você tem uma grande soma em dinheiro para aplicar, esta é uma das formas mais seguras. É garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito e serve para milhões de reais. As outras categorias (CDB, FC, LCI, LCA) só são garantidas até R$ 250 mil.
  • FIDC – Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios: este é pra quem tem a partir de R$ 25 mil. Segundo o site da XP: “Fundo de investimento que destina parcela preponderante de seu patrimônio líquido para aplicação em direitos e títulos representativos de créditos (direitos creditórios) provenientes de operações comerciais, industriais, imobiliárias, financeiras ou de prestação de serviços, entre outras.”

Atenção, estas definições de como investir, acima, são muito sucintas. A explicação de como aplicar em cada uma delas, detalhadamente, está em artigos específicos que recomendamos que você leia e estude.

Os Melhores Investimentos - Como Investir

4. INVESTIMENTOS EM RENDA VARIÁVEL

Se investir dinheiro em renda fixa já nos oferece inúmeras possibilidades, investir em renda variável nos oferece possibilidades, mas também combinações de possibilidades e metodologias diferentes.

Nem de perto está entre as pretensões desse artigo abranger todas as possibilidades de investir dinheiro em renda variável, suas peculiaridades e todas as combinações e metodologias para aplicar e ganhar.

Recomendo veementemente que você dê uma olhada em nossos artigos específicos sobre cada uma dessas opções. E faço a advertência: se você pretende investir tempo e dinheiro em renda variável, esse é só o começo de sua educação:

ETFs

ETFs são os fundos de índices que replicam o comportamento de índices. Por exemplo o BOVA11, que replica o comportamento do Índice Bovespa (Ibovespa), o principal de nossa bolsa de valores a B3. A B3 tem pelo menos mais uma dezena de ETFs e as bolsas mundiais possuem outras dezenas mais. Eles podem ser negociados como se fossem ações e, como principal qualidade, tem o fato de diversificarmos em diferentes setores da economia sem termos de comprar as diferentes ações a eles correspondentes.

Fundos

Os fundos de renda variável mereceriam um capítulo à parte e cada uma de suas categorias também. Não há um fundo de renda variável igual ao outro e cada um apresenta possibilidades de ganhar (e perder) diferentes.

Podem ser fundos de ações, fundos imobiliários, cambiais, de commodities, ouro (também uma commodity), de ações estrangeiras, multimercado… são geridos por empresas financeiras, como bancos, corretoras e outras. Têm taxas de administração e, ao investir, compramos cotas desses fundos.

Clubes de Investimentos

São parecidas com fundos, mas são como um condomínio em que um grupo de pessoas reúne suas economias para investir em ações com ajuda de uma corretora e profissionais especializados. Juntos, todos decidem como investir a fim de ganhar mais dinheiro. Com fundos de ações cada vez mais acessíveis estão entrando em desuso.

Eu não poderia dizer suficientemente vezes como esse parágrafo é limitante quanto todas as características do que é investir em um clube de investimento.

Ações (O que são ações?)

Quando pensamos em renda variável, provavelmente esta é a primeira coisa em que pensamos investir: ações.

Ações nada mais são do que um pequeno pedaço de uma companhia, de seu capital social. Portanto, se a empresa passa a valer mais, suas ações também passam a valer mais.

Existem diversas maneiras de classificar o modo como vamos aplicar em ações e uma delas diz respeito ao prazo.

  • Longo Prazo: quando vamos comprar ações e pretendemos ficar com elas por tempo indeterminado. Também chamado de “buy and hold”. Nesse caso, uma das possibilidades é ganhar dinheiro com o lucro das empresas, através de dividendos (a empresa divide parte do lucro com os acionistas).
  • Curto Prazo: é o swing trade e também o position trade, quando compramos (ou vendemos) ações a fim de encerrar a operação quando ela apresentar um certo lucro. Respectivamente, operações com dias e com semanas de duração.
  • Day Trade: mesma coisa que o swing e o position trade. Mas as operações começam e terminam no mesmo dia. Podem durar horas ou mesmo segundos. Isso mesmo, em segundos tem gente capaz de ganhar muito dinheiro na bolsa.

Mercado Futuro

O mercado futuro envolve a negociação de contratos e minicontratos de dólar ou de commodities negociadas na bolsa.

Os contratos e os minicontratos negociam a possibilidade de pagar por índice ou dólar um determinado preço no futuro.

São usados para proteger investimentos, mas são muito frequentemente usados para se aplicar em day trade.

Mercado de opções

Opções são o direito de comprar ou vender determinada ação a determinado preço em determinada data.

Claro que são usados para proteger uma carteira de determinada ação de uma queda ou de uma alta (caso eu planeje comprar no futuro).

Porém, são usadas para aplicar em estratégias diversas para ganhar dinheiro, algumas mais seguras e outras mais arriscadas.

Têm datas de vencimento e, se não “exercidas”, podem, como se diz no mercado, virar pó.

O mercado de opções não é um ambiente seguro para os iniciantes e não diria que merecem um capítulo sobre o que é investir em opções, mas um livro inteiro.

Commodity

Commodities são produtos básicos da economia, como soja, milho, álcool, petróleo, ouro e muitos outros.

São negociados na bolsa de valores sobretudo através de contratos futuros. Sua ideia fundamental é produzir produtores e a cadeia produtiva que utiliza essas commodities, mas, claro, também são usadas para a compra e a venda em curto prazo.

Moedas (dólar, euro..)

Diversas moedas são negociadas na bolsa, através de suas cotações frente ao real, através dos contratos futuros. Além de proteção para importadores e exportadores, que garantem que não
sofrerão nos seus negócios com as oscilações do câmbio, podem ser utilizadas para se fazer trades.

Os Melhores Investimentos - Como Investir

5. COMPARATIVO ENTRE OS INVESTIMENTOS DE RENDA-FIXA X RENDA-VARIÁVEL

Os Melhores Investimentos - Como Investir

6. CUSTOS E TAXAS NA HORA DE INVESTIR

Quase todos os investimentos de renda fixa e de renda variável têm incidência de taxas e impostos, como o imposto de renda. Vamos conferir alguns detalhes de que você precisa saber antes de investir.

Isento de tarifas bancárias: LCI, LCA, poupança e outros. Só a presença da poupança já nos alerta: nem sempre a ausência de imposto de renda é vantajosa. Temos que ver a rentabilidade líquida do investimento e comparar com outras opções.

Investir através de uma corretora: investir através de uma corretora é muito vantajoso. Além de ter menos taxas em diversas aplicações que temos nos bancos, existem muitas opções em renda fixa de diferentes bancos e com taxas de remuneração muito superiores na renda fixa. Isso sem falar ao acesso à renda variável. Na renda variável, teremos taxas como a taxa de corretagem e de administração, no caso dos fundos.

Cuidado com o IR: geralmente, na renda fixa, o desconto do imposto de renda é feito na fonte e só temos que nos preocupar em declarar anualmente. Na renda variável, geralmente, a responsabilidade do recolhimento dos valores é daquele que investir. O imposto de renda sempre incide sobre o lucro.

Não deixe de pagar nenhuma taxa: sua maior preocupação neste quesito é na renda variável. A responsabilidade de recolhimento é sempre sua, depois de aplicar e lucrar. O tema não chega a ser complexo mas não caberia aqui em detalhes. Recomendo que dê uma olhada nos nossos artigos sobre imposto de renda na renda variável.

Os Melhores Investimentos - Como Investir

7. DICAS

Se você quer mesmo investir, aplicar dinheiro e ganhar de verdade, há algumas dicas importantes que quero dar.

Pague suas dívidas antes de começar a investir seu dinheiro: nem mesmo a renda variável, com suas possibilidades de ganhos incríveis (se você for um investidor bem preparado) consegue vencer os juros do cartão de crédito, dos financiamentos e do cheque especial. Quanto menores forem suas dívidas, mais real será aquilo que você ganhar.

Invista em você mesmo: antes de investir seu dinheiro, invista em educação. Principalmente se seu objetivo for a renda variável. Aprenda a identificar oportunidades com ajuda de uma metodologia que esteja por dentro da realidade do mercado, como o Raio X Preditivo.

Estabeleça metas para cada um de seus investimentos: estabelecer metas e objetivos darão um “chão” e patamares, dentro do tempo, para seus esforços. Sem um objetivo fica fácil de desistir e, em se tratando de investir, planejar o futuro, desistir não pode ser uma opção.

8. CONCLUSÃO

Como investir é um tema muito amplo que dificilmente venceremos em alguns parágrafos.

Se você chegou até aqui porque está começando agora, saiba que a jornada é longa, mas não precisa ser árdua.

Comece devagar e pelos modos de aplicar seguros, enquanto aprende os avançados.

Ganhar dinheiro na bolsa de valores, por exemplo, exige bastante preparo, mas isso não significa que ela não é para você.

Creio que o primeiro passo é definir seus objetivos, descobrir o seu perfil, o tempo que você tem e adequar todas essas variáveis a sua realidade, seguindo uma metodologia com paciência e disciplina.

Dica Extra: Convido você a assistir uma aula online e gratuita onde meu xará André Fogaça ensina “Como Ganhar de R$ 1 mil a R$ 5 mil por mês com dividendos”.

Mas calma, muita calma…. eu sei que essa promessa parece boa demais para ser verdade e eu nem quero você acredite nisso nesse momento.

Apenas faça sua inscrição, assista e depois me diga se o que você aprendeu faz sentido ou não. Combinado?

Clique aqui para se inscrever na aula: “Como Ganhar de R$ 1 mil a R$ 5 mil por Mês Com Dividendos”

Bons investimentos!