Como Organizar as Finanças Definitivamente em 4 Passos Simples

Manter as suas finanças sob controle é um desafio para a maioria das pessoas sem tanto conhecimento sobre o assunto. Um grande erro no momento da estruturação do orçamento é a falta de organização e, principalmente, de planejamento.

Tentar levar a vida e organizar os seus gastos sem uma ideia clara do que se gasta, quanto se consome e quais são os tipos de despesas é praticamente impossível.

Por isso, para uma vida em que as finanças estejam sob controle, invista em técnicas e estratégias que possam te ajudar e obter a total organização sobre os seus gastos!

Esta não é uma tarefa simples, mas acompanhada de estudo e dedicação, pode te levar a colher frutos benéficos no futuro.

Uma organização das próprias finanças é fundamental para uma vida harmônica. Muitos enfrentam dificuldades financeiras que acarretam problemas pessoais e profissionais, com crises de ansiedade e desestabilização emocional, por exemplo.

É comum a crença de que “falta dinheiro” e que “basta ganhar dinheiro” que os problemas se resolveram. Entretanto, sem uma educação financeira sólida, o indivíduo pode, até, triplicar o valor do seu salário, mas as dívidas continuaram.

O problema, algumas vezes, não é exatamente “quanto se ganha”. Mas, sim, “o que faço com o que ganho”. Dito isso, vamos ao nosso primeiro passo.

Passo #1: Se organize

como organizar as finanças

É até bobo falar sobre “organização” e “planeamento”, principalmente porque todos sabemos que esses elementos são essenciais para que se possa atingir a plenitude financeira.

Mas vamos insistir nisso: você precisa saber o que está sendo gasto em cada categoria do seu consumo! Quais são as quantias destinadas para as diversas atividades. Além disso, é essencial saber qual o seu estilo de vida e quais são os sacrifícios viáveis e coloca-los em prática!

Crie a sua planilha e explicite os seus gastos fixos (aluguel, energia, água…) e variáveis. Dessa forma, você terá dados o suficiente para desenvolver o seu diagnóstico financeiro da maneira verissímil e adequada.

Passo #2: Diagnostique

como organizar as finanças

Com a planilha em mãos e seus dados todos numa posição de fácil visualização e acesso, faça o diagnóstico das suas finanças.

Há dívidas? Quanto você está gastando com comida em restaurantes, por exemplo? Avalie o que está acontecendo e chegue a uma conclusão sobre como está a sua saúde financeira para saber o que se pode melhorar.

Profissionais apontam que logo após a análise do seu orçamento, é possível reduzir entre 20 e 30% dos gastos! Quando desconhecemos para onde o nosso dinheiro está indo, fica mais difícil compreender, por exemplo, o quanto economizaríamos se o nosso plano de celular fosse um pouco mais barato, por exemplo.

Na primeira vista, aquele café após o almoço ou a saída todo domingo para almoçar podem parecer inofensivos. Por isso a importância de elencar e categorizar todos os seus gastos.

Passo #3: Planeje

como organizar as finanças

Com todos os dados em mãos, fica difícil seguir todo o cronograma e se comprometer de maneira real e dedicada se não houver um objetivo em mente. Portanto, planeje e estabeleça aquilo que você almeja.

Trocar de carro? Fazer uma viagem internacional? Poupar para a aposentadoria? Coloque o papel quanto que, aproximadamente, custariam cada um desses seus projetos.

Feito isso, comece a poupar e investir de forma inteligente e diversificada, avaliando as estratégias e respeitando o seu planejamento.

Importante: uma vez que o seu objetivo foi atingido, o substitua por outro. Dessa forma, a sua organização financeira sempre terá um propósito novo que o ajudará a seguir em frente.

Por exemplo: se você almejava comprar um carro e finalmente conseguiu fazer isso, é hora de seguir para outro propósito. Comprar uma casa? Faça novamente as contas de quando esse novo sonho custará e comece a reestruturar o seu planejamento para prever em quanto tempo e como serão os passos para chegar lá.

Passo #4: Invista!

como organizar as finanças

As contas estão todas pagas, não existem mais dívidas e você consegue sempre gastar menos do que ganha e guardar o percentual estipulado. A partir de determinado ponto atingido no seu equilíbrio financeiro, você terá capital o suficiente para começar a investir!

É hora de fazer o seu dinheiro trabalhar por você! Chegou o momento de estudar e começar a investir em produtos diversificados. Você pode saber mais sobre esses tipos de investimentos no nosso blog.

Para uma rápida visualização, podemos citar as formas de investimento desenhadas de acordo com os seus objetivos (determinados no passo #3).

Para objetivos de curto prazo o dinheiro deverá ser aplicado em algum lugar que seja relativamente fácil de retirar. Considera-se esse tipo de objetivo aqueles que durariam até 1 ano. É recomendado investir em Títulos do Tesouro Direto indexados à Selic.

Para os objetivos de médio prazo, de 1 a 10 anos, o dinheiro pode ser aplicado no Tesouro Direto, fundos de investimento, CDBs.

Já para os objetivos com o prazo acima de 10 anos, recomenda-se aplicar em títulos do Tesouro Direto indexados à inflação, por exemplo.

Passei pelo nosso blog e descubra todos os tipos de investimento que você pode fazer e quais são os que mais se adaptam ao seu perfil e objetivos.

Considerações Finais

Previdencia Privada ou Tesouro Direto

Encare esses passos com dedicação e seriedade para estabelecer um bom funcionamento e equilíbrio das suas finanças. Tenha sempre em mente que é necessário revisar valores, se manter atualizado das novidades do mercado e variar os investimentos.

Assim, dificilmente você será pego de surpresa e perderá dinheiro por falta de informações vitais.

Lembre-se: dedicação é a chave para atingir os seus sonhos.

Dica Extra: Mas caso você queira dar um passo a mais no aprendizado de finanças pessoais e ir direto ao ponto sem enrolação, tenho aqui um curso online do Gustavo Quadros. Lá você irá aprender como ter um melhor controle do seu dinheiro. Além de fazer sobrar no final do mês para começar a investir.

Convido você acessar a página do curso e ver maiores detalhes.

Este é o primeiro passo caso queira ter uma reserva financeira de 6 meses de sustento caso percam o emprego na Crise, sem precisar recorrer ao seguro-desemprego e FGTS, então este é o primeiro passo que você precisa.

Clique e saiba mais sobre o curso que tenho certeza que irá gostar.

Bons estudos!

Ebook Grátis: Como Investir no Tesouro Direto
Como Investir Com Rendimento
  • Passo a Passo como investir
  • Qual o melhor título para investir
  • Rentabilidade de cada título
  • Prática do início ao fim
  • Um das melhores aplicações atualmente
  • Saiba porque fugir da poupança