Como Sair das Dívidas: 10 Dicas Para Terminar o Ano Sem Elas

Como Sair das Dívidas e iniciar o ano no positivo, e com o total controle da vida financeira é algo visivelmente ao alcance de todos, mas para isto, temos que tomar algumas atitudes com muita disciplina e organização.

E dependendo do tamanho do endividamento, pode ser que cortando as despesas supérfluas podemos arranjar dinheiro para quita-las. Desta forma, separamos algumas dicas do que fazer para se livrar delas até o final do ano (ou pelo menos amenizar), para iniciar o ano no positivo:

1) Pague somente o que estiver ao seu alcance

como-limpar-meu-nome

O maior erro de quem tenta negociar ou renegociar uma dívida é fazer isto com base no que você não consegue cumprir. Grande parte das pessoas que renegociam acabam se endividando novamente. Isto porque não planejam de acordo com seu orçamento e dentro de suas possibilidades, assim fecham qualquer negócio só para limpar o nome.

2) Corte despesas que estejam em excesso

orcamento-familiar

Os gastos supérfluos são os primeiros candidatos para o corte. Este são aqueles gastos que não afetam o bem-estar e autoestima de sua família. De nada adianta cortar gastos com cabeleireiro da esposa e o futebol no fim de semana do marido se são itens muito importantes para a autoestima, e um gasto supérfluo pode variar muito em cada família. No entanto, é possível reduzir e até eliminar gastos com supermercado, lazer, água, luz, telefone e gás, como exemplo.

3) Evite as dívidas caras

como-sair-das-dividas

Qualquer relaxo ou esquecimento, um gasto a mais no mês, pode deixar você a merce do cheque especial ou o não pagamento da fatura do cartão de crédito. Porém, isto não é regra. Os juros para este tipo de crédito são exorbitantes e pode deixar sua dívida impossível de ser paga. Quando notar que vai perder o controle, é aconselhável trocar esta dívida por outra onde os juros são menores, como o crédito pessoal ou consignado. Deve-se agir antes que seu nome fique sujo, pois tudo irá se dificultar mais ainda.

4) Abandone hábitos péssimos

como-administrar-meu-dinheiro

Muitos de nossos hábitos são muito prejudiciais à saúde financeira. Entre eles podemos citar: 1) tomar decisões inconsequentes sem analisa a situação,  2) utilizar a compra para compensar ou amenizar frustrações e tristezas e 3) o parcelamento de tudo que se compra. O péssimo hábito de compras parceladas são o comprometimento do futuro, onde rendas são incertas, já as parcelas são certas.

5) Saiba o valor do seu dinheiro

como-investir-dinheiro

Gastar sem ver o que é muito mais fácil, então como dica busque levar dinheiro em espécie e sentir que seu dinheiro está indo embora. Assim, quando acabar o dinheiro que leva na carteira, não há como realizar mais compras e os gastos sem necessidade serão evitados. Procure utilizar dinheiro em papel por um tempo e tente notar o impacto em suas finanças.

6) Não esqueça do mês de janeiro

Este é o mês onde as contas são puxadas, já que é o mês de cobrança de IPVA, IPTU, matrícula e material escolar, e ainda temos as parcelas das compras realizadas fim de ano e férias. O correto seria fazer uma poupança mensal para pagar estas dívidas e assim já prevendo-as. Um bom exemplo: se seu IPVA for R$ 3.600, economize R$ 300 todo mês para paga-lo  e sair do sufoco.

7) Reveja suas viagens

viajar-barato

Normalmente queremos viajar nas férias, mas dependendo da situação, não é conveniente se endividar ainda mais. Se não for possível viajar 15 dias, viaje 7 dias. Se não conseguir fazer uma viagem internacional, troque por uma nacional. E se ainda não for possível nem viajar, procure por passeios em sua cidade mesmo. Tenha em mente que é por um tempo curto, um sacrifício que futuramente valerá a pena, quando estiver tudo em ordem. Assim, irá se programar com um tempo de antecedência para viajar para onde deseja, guardando um pouco a cada mês.

8) Sem dívidas no Natal

como-sair-das-dividas

Até mesmo com as contas em dia, ninguém deveria se endividar para comprar presentes de Natal. Este presente deve ser comprado de preferência à vista e determinado pelo seu bolso. Tenha em mente que o presente tem um significado para a pessoa, então é de preferencia fazer um lembrança gastando pouco, ao invés de ir ao shopping no último momento comprar qualquer coisa só para dar de presente. Se a pessoa gosta realmente de você, ela não irá querer se a responsável pela complicação da sua saúde financeira.

9) Na lista de objetivos do ano novo coloque “eliminar as dívidas”

ano-novo-vida-nova

Lembra aquela famosa lista de objetivos que montamos todo o início de ano? Então, coloque eliminar as dívidas como item principal. Só que sair das dívidas, tem que ser o sonho do endividado, mas não só ele. Nesta lista tente colocar também outros desejos, pois outros anseios incentivam a não se endividar e a poupar mais.

10) Elabore metas e objetivos claros

organizacao-financeira

Economizar sabendo o porque disto é mais fácil para você. E esta regra vale para dinheiro reservado para compras, para viagens e para a aposentadoria. E seguindo objetivos claros com um planejamento bem montado, ajuda a se manter no caminho certo das finanças e evita sair da linha.

No entanto, após as dicas de como sair das dívidas, chega o momento da poupança e separar pelo menos 10% mensalmente para começar o planejamento do futuro é o segredo para uma vida mais tranquila. Tendo em mãos os investimentos para realizar sonhos de viagens, casa própria, a troca do carro e a aposentadoria devem estar nas metas para um ótimo futuro financeiro.

Mas se ainda quer mais dicas de como sair das dívidas e passar a ter um controle de gastos consciente, baixe nosso ebook com mais 12 dicas para um controle de gastos eficiente.

Seja Um Investidor Inteligente!

Insira o seu endereço de e-mail abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

Ebook Grátis: Como Investir no Tesouro Direto
Como Investir Com Rendimento
  • Passo a Passo como investir
  • Qual o melhor título para investir
  • Rentabilidade de cada título
  • Prática do início ao fim
  • Um das melhores aplicações atualmente
  • Saiba porque fugir da poupança